Estilo de Vida

Uma mudança de vida, um eu mais feliz!

Todos começamos em algum lado. Eu comecei em 2013.

Neste ano decidi que ia fazer mais por mim, mais pelo meu corpo, que ia perder os quilinhos a mais que tinha ganho e que, finalmente, me ia sentir bem na minha pele. Mal sabia eu que isto ia tomar estas proporções, que mais que uma simples mudança, se tornou um estilo de vida que amo e que pretendo seguir para sempre.

Em meados de Outubro de 2013 comecei a frequentar o ginásio. Eu já lá estava inscrita há que tempos, mas ia lá de vez em quando passear só para poder dizer que tirava o rabo do sofá de vez em quando e não me sentir tão mal com o meu sedentarismo. Decidi que ia três vezes, no mínimo, por semana. E assim foi, durante três meses, mais ou menos, ia religiosamente três vezes por semana fazer uma aula (ou body pump, ou spinning, ou GAP, por aí). Comecei a perder peso, a notar resultados a sério e comecei a tomar o gosto por treinar. Comecei a treinar na sala de musculação, mas confesso que era doida do cardio. Este período foi sempre levado mais na desportiva e SEM QUALQUER CUIDADO COM ALIMENTAÇÃO.

O clique deu-se verdadeiramente quando mudei de ginásio, em março de 2014. Mudei para o Virgin Active de Oeiras, onde estou até hoje, e foi quando tudo mudou. Comecei por treinar 4 vezes por semana, passei para 5 vezes e quando dei por mim treinava 6 dias por semana e adorava aquilo. Foi aqui que me apercebi que para chegar aos resultados que queria não bastava treinar, tinha também que ter cuidado com a alimentação.

Pesquisei muito. Sempre fui muito curiosa e com vontade de aprender e estava cada vez mais interessada neste estilo de vida. Pesquisei mesmo muito, mas como sabem o fitness é alvo de bastante controvérsias e quanto mais lia mais confusa ficava. Via mil e uma informações: “não comas hidratos”, “come hidratos porque precisas de energia”, “os hidratos engordam”, “reduz as gorduras”, “come imensa proteína”. Enfim, uma imensidão de informações que só me faziam ficar ainda mais baralhada.

Decidi recorrer a uma nutricionista em meados de maio. Fui a sensivelmente 5 consultas e consegui perder um pouco mais de 2kg. Quando iniciei pesava 58kg e pouco e quando terminei o acompanhamento estava com 56 (em 4 anos não sabia o que era estar abaixo dos 58kg, cheguei a pesar uns 65kg).

Decidi que já estava autónoma o suficiente para continuar esta jornada sozinha e deixei de ser acompanhada. Passei eu a montar as minhas dietas e os resultados continuavam a aparecer. No princípio do verão estava com 21,7% de massa gorda, toda feliz porque continuava a diminuir, até que começaram as férias e verão. Quando voltei tinha atingido 23,7% de massa gorda. Olhei para o resultado e foi como se tudo me tivesse caído, todos os resultados que tinha atingido tinham ido pelo cano abaixo. Nesta altura era só focada em perder massa gorda, o meu objetivo era ter um percentual baixo pois só assim ia ter abdominais definidos, então os meus treinos não envolviam qualquer tipo de musculação. Eram à base do cardio, muita corrida, remo, burpees, saltos, etc…

Depois deste resultado lastimável (achava eu) que as férias trouxeram decidi que tinha que emagrecer. Pois bem, qual a decisão perfeita? Cortar hidratos de carbono! E assim fiz. Dia 1 de setembro de 2014 decidi que os hidratos de carbono eram os meus piores inimigos e que por isso seriam banidos da minha alimentação. A minha alimentação baseava-se em sopa, vegetais, carne, peixe, claras de ovo, fiambre, fruta só ao pequeno almoço (ganhei aversão a comer mais que uma peça de fruta por dia e se fosse à tarde ui, nem pensar nisso), iogurtes, queijo fresco e às vezes uns frutos secos.

Em Outubro a minha massa gorda estava nos 19,8%, nunca tinha estado tão baixa. E eu pensei “brutal, isto é o que resulta mesmo!” e continuei sem comer hidratos, a treinar 6 vezes por semana, treinos puxadíssimos a nível cardiovascular e achava que estava super saudável e a trabalhar para o corpo que queria. Só que enganei-me, eu não sabia nada de nada nessa altura.

Nesse mês comecei a estagiar, a ter um ritmo de vida super acelerado, a treinar ao fim da tarde, sempre com o mesmo estilo de alimentação e a treinar 6 vezes por semana. Eu estava a consumir, em média, 1300kcal por dia e a ingestão de hidratos não ultrapassava as 60/70g.

Comecei a perceber que precisava de comer mais então de manhã inseri a aveia, ao almoço comia um bocado de arroz, mas nada demais. Até que cheguei aos 53 quilos em dezembro. Olhei-me ao espelho e já só via uma pessoa magra, finalmente tinha conseguido atingir os valores que sempre desejei. Estava com 17,5% de massa gorda, mas sentia-me flácida e sem formas. Os valores que sempre quis eram estes mas não se traduziam no corpo que eu queria.

Foi então que comecei a treinar pesado. Os meus treinos passaram a ser musculação pura e dura, passei a fazer cardio uma vez por semana apenas e comecei a reintroduzir os hidratos de carbono na alimentação.

E assim começou uma nova etapa na minha vida fitness. Hoje em dia já sei o que resulta melhor comigo. Não vivo obcecada com a balança, vejo-me ao espelho e guio-me apenas e só por ele. Já estive com 17,5% de massa gorda e não gostava do meu corpo e já estive com 19% a gostar bem mais do que via. Os números não querem dizer nada e aprendi isso, pode ter sido a mal, mas aprendi.

Tal como aprendi que musculação não nos faz a nós, mulheres, parecer homens. Faz-nos parecer fortes e confiantes, ter um corpo delineado e bonito.

Também aprendi que os hidratos de carbono não são o inimigo, precisamos deles tal como precisamos de gorduras e proteínas.

Mas acima de tudo, aprendi que este é um estilo de vida que exige muita paciência, muita persistência e muita dedicação. Temos que nos entregar a 100%, comprometermo-nos a sério, fazer experiências para perceber o que resulta melhor connosco e ser felizes. Não precisamos de passar fome, não precisamos de deixar de comer o que nos faz feliz para termos o corpo que queremos, apenas temos que achar o equilíbrio, o NOSSO equilíbrio e que este varia de pessoa para pessoa.

Hoje em dia posso ainda não ter chegado onde quero, mas sou, sem dúvida, muito mais feliz. Tenho orgulho do corpo que consegui até agora fruto do meu esforço e do meu suor. Treino bem pesado apenas 4 vezes por semana, só faço musculação, nada de cardio e não poderia sentir-me melhor! Acabaram-se as maratonas de elítica no ginásio, as horas infindáveis aos pulinhos, a carga intensa de treinar 6 vezes por semana. O descanso é essencial e não deixei de ver resultados, não engordei nem comprometi os meus progressos e resultados por ter abrandado o ritmo.

Oiçam o vosso corpo, percebam o que resulta melhor, sejam felizes e apaixonem-se pelo processo, porque verem o vosso corpo a mudar, fruto do vosso esforço e dedicação, é das coisas mais bonitas e reconfortantes de sempre ❤

ANTES&DEPOIS

Anúncios

17 thoughts on “Uma mudança de vida, um eu mais feliz!

  1. Olá anaísa.. muitos parabéns.. acho q vou amar este espaco pois.. o meu começo vai ser agora.. e gostava de poder contar ctg para dicas e opiniões..
    Como por exemplo.. por onde devo começar?
    Que ginásios frequentar?
    Que tipo de alimentação fazer?
    Espero poder contar com uma ajudinha extra 🙂
    ♡♡♡

    Gostar

  2. Ola anaísa, mtos parabens por este cantinho.. acho que vai ser uma boa inspiracao!!
    Pois o meu começo vai ser agora!!
    Gostava de poder contar ctg para algumas questoes e ajuda extra.. como:
    Por onde começar?
    Que ginásios frequentar?
    Que tipo de alimentação começar a fazer?
    Obrigada pela inspiração que me deste..
    ♡♡♡♡

    Gostar

  3. Já sigo o teu instagram há algum tempo e sem duvida este post é uma inspiração! Ainda estou bastante no início e ainda não fiz esse “clique”, é bem verdade quando dizes que as coisas são muito confusas, como quem diz para não comeres hidratos, mas outra pessoa já diz para comeres. Neste momento tento ir ao ginásio 3x por semana (com um plano feito por um pt) e faço uma alimentação saudável mas muitos dias sinto que “passo fome”, mas aguento-me. Até agora já perdi 5kg mas queria perder mais, mas entendo te quando dizes que os números não são tudo! Não quero chegar ao peso que idealizo e o meu corpo não corresponder. Enfim já estou a falar demais!! Obrigada pela tua partilha e vou com certeza continuar a acompar-te tanto no instagram como aqui, e um dia poder-me sentir da mesma maneira com o meu corpo 🙂 beijinhos

    Gostar

  4. Post incrível!!! Adorei mesmo!! Estas dicas do processo de mudança, como começaste, o que cortaste inicialmente o que foste introduzindo etc etc são mega interessantes, fico à espera de ver mais!!!! Parabéns!!!

    Gostar

  5. Olá Anaísa, tens um dos corpos mais invejáveis que eu já vi!
    É muito bom saber que não “nasceste” com ele assim pois dá-me força para mudar também o meu.
    Eu meço 1.64m e peso 62kg. Estou também a mudar completamente os meus hábitos alimentares e de momento ando a treinar 6x por semana.
    Sem dúvida que o que custa mais é a alimentação e não comer os docinhos que tanto gosto mas prefiro um dia, olhar-me ao espelho e amar a pessoa que vejo nele.
    É claro que é uma jornada complicada, não basta comer bem um dia e no dia a seguir estamos com o corpo que sonhamos, mas com o tempo eu sei que vou olhar para trás e poder dizer que foi a melhor coisa que fiz até hoje.
    Obrigada por me motivares todos os dias a querer ser melhor.

    Gostar

    1. Olá Ana! Obrigada por essas palavras 🙂 espero continuar a motivar-te nesta tua jornada. Acredita que vale a pena, apesar das dificuldades e de muitas vezes querermos desistir. Continua no bom caminho, mantém-te focada e espero que o blog sirva de ajuda e, acima de tudo, de inspiração ❤️

      Gostar

  6. Olá Anaísa 🙂
    Descobri o teu blog e foi o empurrão certo para iniciar a minha jornada. Há muito tempo que quero fazer uma mudança na minha vida, mas tenho andado sempre a adiar… Não tenho peso a mais, no entanto não gosto do aspeto do meu corpo, está muito flácido e a celulite dá-me cabo dos nervos!!
    Estão-me sempre a dizer que a celulite não vai desaparecer e isso desmotiva-me um bocadinho uma vez que é o “defeito” que me deixa mais triste. Tens alguma opinião sobre este assunto?
    Mas de certo que vou começar a frequentar com mais assiduidade o ginásio, e talvez o melhor para mim seja mesmo começar pelas aulas de grupo para motivar!!
    Beijinho

    Gostar

    1. Olá! Olha a minha opinião sobre a celulite é que há quem tenha sorte e quem tenha azar. Tão simples quanto isso. Há miúdas com mais tendência a ter que outras, mas quem te diz que a celulite nunca vai sair também não sabe o que diz! Mesmo que sejas dessas raparigas que, infelizmente, tem uma genética mais dada para formar celulite, consegues atenuá-la com o exercício e alimentação saudável. Portanto não te vás abaixo e não ligues ao que dizem!!

      Gostar

  7. Olá Anaisa, obrigada pelas dicas e pela motivação 🙂 Falas aqui nos hidratos de carbono, neste momento comes alguma quantidade específica ou é conforme o apetite? Como hidratos de carbono em excesso (pratos cheios, adoro) e queria restringir mas não consigo encontrar concenço entre quantidades em gramas. Algum conselho? Obrigada e continua o excelente trabalho *

    Gostar

  8. Olá olá !! Comecei agora a seguir o teu blog que acho um máximo… revejo-me um pouco nesse percurso.
    Eu encontrei o meu paraíso no Crossfit e foi aí que a minha vida mudou.
    Desejo-te muita sorte e felicidade e nunca percas o teu «focus».
    Beijoca
    Bi

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s